Preparados para atrair a geração millennial

Por que motivo existe esta mania de segmentar as pessoas por gerações? Porque está demonstrado que viver os mesmos acontecimentos históricos na infância marca as pessoas. Ao ponto de partilharem uma postura perante a vida, aspirações, crenças e sonhos. A empresa defronta-se agora com o acesso da geração Millennial ao mercado de trabalho, o que a obriga a realizar grandes mudanças. É preciso adaptar-se.

Se a geração do pós-guerra é considerada como sendo marcada pela austeridade; os nascidos no Baby boom são rotulados de ambiciosos; a Geração X, obcecada pelo sucesso; a Geração Y ou Millennials, nascidos entre 1981 e o fim do século, estão destinados a conviver com a frustração. Mas, como refere o El país: os ‘millennials’ “serão mais de 70% da força de trabalho do mundo desenvolvido em 2025 e terão começado a tomar o controlo do futuro da humanidade”.

O que é a geração Millennial?

Mais de 8 milhões de jovens (em Espanha), filhos da prosperidade, e como tal bem preparados, que foram explorados pela crise em plena idade de entrar no mercado de trabalho. E que partilham as seguintes características:

A falta de perspetivas laborais leva-os a valorizar a sua vida e o seu tempo livre. Um Millennial não tem pressa de trabalhar e quando começa a procurar trabalho, tem de ser de qualidade e deve permitir-lhe conciliar o trabalho com a vida pessoal, mesmo se o salário não for muito elevado.

Muitos millenials tiveram de procurar um futuro fora do seu país. Segundo o Instituto Nacional de Estatística espanhol, em 2016, havia 2,3 milhões de espanhóis a trabalhar no estrangeiro. Entre eles incluem-se jovens com estudos superiores.

Outros lançaram-se como trabalhadores independentes ou no empreendedorismo. Muitos millennials planeiam criar a sua própria empresa, favorecidos pelo seu domínio digital, o que lhes dá uma enorme vantagem competitiva em relação às empresas tradicionais. A sua mentalidade fluida e coletiva já está a criar as bases para mudar a forma em que se irá trabalhar no futuro. Acreditam em ganhar dinheiro por mérito próprio, não pela construção de uma carreira profissional.

Além disso, são muito bons para detetar oportunidades “que ligam a paixão ao trabalho”, como afirma o vídeo viral que melhor define o que é a geração dos Millennials: All Work and All Play.

Para eles, além de ter um emprego, há que ter um objetivo. Trabalham 24 horas por dia graças à mobilidade, mas também vivem ao máximo e são movidos pelas suas crenças. Adoram adquirir novas habilidades e participar na criação de um novo mundo globalizado. A economia colaborativa, novas profissões, novos modelos empresariais e a força coletiva, são a sua contribuição para o mundo.

Não conhecem o fracasso. Se um projeto não funcionar, passam para outro: “aqueles que melhor se adaptarem podem evoluir com as mudanças”, afirmam. Flexibilidade é a sua palavra-chave, ou como eles dizem, fazer parte destes “tempos líquidos”. Também não acreditam na reforma: é preciso desfrutar agora.

Querem êxitos imediatos e trabalhar sobre uma base de igualdade, afastados dos modelos hierárquicos. Esperam respeito pelas suas ideias e contribuições.

São pessoas críticas, que defendem uma vida própria e criada à sua maneira, e novos valores sociais: sustentabilidade, transparência, colaboração e compromisso social. Por isso, sentem-se insatisfeitos com aquilo que a sociedade tem para lhes oferecer. Segundo o artigo anteriormente mencionado do jornal El país: “mais de 85% dos millennials considera que Espanha precisa de reformas profundas e que a sociedade deve mudar de forma radical”. São muito críticos em relação ao sistema, os bancos e as grandes empresas. Participam pouco na política convencional, ao passo que são muito ativos em formas de participação não convencionais, como manifestações e protestos.

Fazem tudo de forma digital. A velocidade à qual se ligam ao mundo marca o ritmo das suas relações sociais. Passam comodamente de uma fonte de informação a outra, especialmente as alternativas: “Vivemos no imediatismo, em contacto constante com as novas tecnologias, adaptamo-nos rapidamente às mudanças globais, procuramos encontrar um equilíbrio entre aquilo que nos apaixona na vida e o trabalho, e empreendemos”, afirmam no El país.

O que é um Millennial para a empresa

Os millennials são os profissionais que melhor percebem a Internet, o marketing digital e o universo dos dados. E, portanto, constituem toda uma promessa de futuro para a empresa.